Por que fechar os apps que usamos não economiza bateria do celular

Encerrar simultaneamente os aplicativos abertos no celular pode ser,
para alguns, até divertido. Como num passe de mágica, fazemos sumir

tudo. Ao contrário do que muita gente pensa, porém, isso não ajuda a
economizar bateria nem deixa o aparelho mais rápido.

Na maioria dos iPhones, basta clicar duas vezes no botão home, até que
as janelas dos aplicativos apareçam empilhadas, e depois deslizar com o
dedo para cima para fechar cada app. No Android, você clica no botão
“multitarefas”, geralmente o terceiro dos botões virtuais no pé da tela,
em forma de quadradinho – e também pode deslizar em cada um para os
lados para fechar.

Mas, segundo engenheiros da Apple e da Android, fechar os aplicativos
abertos em segundo plano pode até ajudar a consumir mais energia.

O vice-presidente de engenharia da Android – um dos membros fundadores
da equipe do Android no Google -, Hiroshi Lockheimer, disse no Twitter
há algum tempo que isso “pode até piorar as coisas”.

Isso porque tentar enganar o algoritmo que gerencia o aparelho,
desenhado para otimizar o uso de energia, pode desacelerar o sistema. l
segundo ele, melhor deixá-lo agir por conta própria.

O diretor-executivo da Apple, Tim Cook, afirmou que aplicativos que
estão em segundo plano não comprometem de nenhuma maneira a bateria do
iPhone. Por isso, não faz sentido encerrá-los repentinamente.

Mas qual é a lógica dessa afirmação?

Diferentemente do muita gente pensa, esses aplicativos não consomem a
bateria.

Manter suspenso o sistema operacional, seja iOS ou Android, permite que
você os mantenha exatamente como os deixou quando os estava usando. Se o
aplicativo é encerrado à força, vai obrigar o sistema a reiniciar o
processo caso o app seja aberto outra vez, consumindo o dobro de energia
sem necessidade.
Fonte: UOL