Primeiro beijo

Foi naquele dia, e naquela hora, quando te conheci. O encanto se
fechou assim que encostei na tua mão, quente e macia; eu a apertei e
segurei firme. Depois desse momento, toquei em seu braço, e você me
levou para longe.
Eu te contava sobre mim, minhas mágoas e meus contentos. Nos
sentamos confortavelmente em um banco, e passamos a falar sobre coisas
triviais. Sentia o teu perfume preenchendo o ar, e segurei gentilmente
teu cabelo com uma mão, brincando com os fios escuros. Você não podia
mais aguentar, e me abraçou de forma ardente. Neste momento, pude
avaliar a beleza do teu corpo, as belas curvas e o formato admirável,
atributos que eram testemunhados pelas minhas mãos. Seu perfume agora
estava em toda parte, me deixando intoxicado com o teu encanto. Seus
lábios molhados ansiavam por me beijar, então eu me inclinei na tua
direção, e aconteceu. Foi incrível, o gosto, a textura, a respiração e
o teu álito quente, tudo isso me fez perder a razão. Eu não queria mais
te soltar, aquilo era demais para mim. Fechei meus olhos enquanto
disfrutava da maravilhosa sensação de estar ao teu lado, por cada
segundo. E então, afastando-se gentilmente, você pronunciou docemente no meu
ouvido: “Te amo”.

L. A. B. P, 12/10/2018