Reggaeton nota dez!

Despacito! Lá-lá-lá-lá-lá-lá-lá-lá, despacito, lá-lá-lá-lá-lá, despacito! É assim que alguém que não sabe a letra canta. Eu sei cantar, ouviu? Não estou citando a minha pessoa como exemplo disso. Então, vamos falar agora sobre o ritmo delicioso de reggaeton!
Essa maravilha surgiu primeiro no Panamá na virada da década de setenta para oitenta. Ficando popular em Porto Rico e na Espanha só lá para os anos noventa. Até que demorou um pouco não é?
Bom, para fazer o reggaeton é muito fácil. Pegue uma tigela e coloque uma dose de Reggae, depois algumas colheradas de hip hop, uma xícara de salsa e uma pitada de música eletrônica. Seu reggaeton está pronto!
Esses gêneros que citei são influências que o reggae do Panamá recebeu durante os anos para tornar-se o Reggaeton. Não espere ouvir uma música e encontrar todas as partes citadas, como hip hop e música eletrônica lá no meio viu?
Apesar de existir desde o início dos anos oitenta, o termo Reggaeton só foi surgir no Panamá no meio da década de noventa. A palavra é a fusão de Reggae que já sabemos o que é, com a palavra “maratón”, que significa maratona. Era muito popular no Caribe o concurso de rimas de rap, que era essa tal maratona que falamos agora.
Os primeiros cantores desse gênero musical tiveram grande aceitação, pois juntavam o reggae da Jamaica com uns toques de música latina! (Arriba! Desculpe, me empolguei aqui).
Como eu dizia, no final das contas o reggaeton tinha uma pegada mais para o rap com letras que falavam de temas fortes. Fui ouvir uma das músicas citadas como sendo a primeira do gênero e realmente o som é um rap, com o cantor falando rápido e parecendo bem irritado.
O ano de glória do nosso querido ritmo latino foi em 2006, onde se popularizou mundialmente. Neste ano foram lançados vários álbuns de cantores como Daddy Yankee, Don Omar, Wisin, entre outros. Até hoje nas casas de show de Porto Rico eles tocam músicas dessa época. Os caras fizeram música boa mesmo não é?
Tenho uma curiosidade para te contar: nesse ano foi lançada uma coletânea de dois álbuns reunindo muitas músicas boas do gênero e estes Cds foram produzidos pela Luny Tunes. Não é fofo?
Me faz pensar naquele desenho animado bonitinho, o Baby Looney Tunes. Será que queriam fazer uma homenagem, ou isso é apenas uma coincidência? Acho que nunca saberemos.
Agora vamos voltar ao meu passado, vou te mostrar a primeira música de reggaeton que ouvi. Escute, e aprecie sem preconceitos, combinado?

Quantas horas passei dançando essa música fingindo que eu sabia dançar! Era tão divertido! Tenho que admitir que achei um pouco estranho ouvir músicas em inglês de uma banda que só cantava em espanhol. Mas isso foi só nos primeiros momentos, depois até aprendi a cantar as minhas favoritas.
Como diria o Felipe Neto, o reggaeton causa um certo “rebuliiiço!” nos países em que ele é mais ouvido, por dois motivos: a letra com forte apelo sexual. Afinal, isso sempre faz sucesso. Uma triste verdade. O outro motivo é uma forma de dançar que não vale nem a pena explicar. Basta dizer que não é um passo de dança respeitoso.
Mesmo assim, o ritmo é muito conhecido por todo o mundo.
Claro que não podemos generalizar. Há letras que falam de amor, ou temas mais complexos como drogas e até mesmo canções que tratam de religião.
Vamos analisar um ponto muito importante agora. O reggaeton tem músicas com teor sexual em evidência. Logo é criticado. Podemos concluir que é o mesmo que acontece com o nosso funk aqui no Brasil.
De funk eu não gosto. Porém, reggaeton eu amo. Ou seja, eu gosto de funk de outros países. Portanto, eu gosto de funk?
Acho que essa é a grande verdade. Você, meu caro leitor, pode argumentar que são estilos musicais diferentes. Mas quanto à letra, popularidade e eu ousaria dizer, as batidas, reggaeton e funk poderiam ser primos. Talvez de terceiro ou quarto grau, mas poderiam ser parentes sim.
É por isso que dizem que a ignorância é uma bênção. Fui pensar sobre o assunto e concluí que eu gosto de funk estrangeiro!
Agora vamos falar da música que tocou nos rádios, nos streamings, em cada esquina e, principalmente, na sua mente.
Despacito, a canção que fez todo mundo lembrar do reggaeton! A música que me causou sentimentos mistos. Senti um amor instantâneo e um pouquinho de raiva, pois eu nunca gostei do Justin Bieber, e então ele vem com essa tal de Despacito e eu meio que amei!
Isso não é justo, como você pode detestar alguém quando essa pessoa faz uma música tão legal assim, me diz!
Enfim, conflitos internos musicais a parte, você sabia que essa canção já existia? O Justin a escutou em um dos países que ele foi fazer show e achou bem maneira. Então resolveu lançar a música com ele mesmo cantando e com os cantores originais dela que eram o Luis Fonsi e Daddy Yankee.
A única diferença entre as duas músicas, é que a versão original é toda em espanhol. Já que estamos falando de Despacito, eu nunca vi uma música ter tantas paródias!
Acho que um dos próximos posts eu posso fazer uma lista com as melhores. O sucesso explodiu e incentivou todo mundo a fazer sua versão. Afinal de contas, um monte de coisa rima com despacito.
Agora vou lançar um feitiço em você e te fazer gostar desse estilo musical tão alegre! Abaixo você pode ouvir uma das minhas músicas favoritas, que por milagre não é do Cnco.

Antes de finalizar, vamos falar de uma banda que está fazendo muito sucesso atualmente, o já citado Cnco. Formada em 2015 no programa La Banda, o grupo é composto por Zabdiel, Richard, Joel, Eric e Christopher. La Banda é um programa que procura novos talentos da música. Os jovens se conheceram todos durante as etapas do mesmo. Uma das músicas que tocou bastante aqui no Brasil foi Tan Fácil. Muito simpáticos nas entrevistas, os jovens falam que não querem ser mais uma “boy band” que todo mundo curte por um tempo e depois esquece, querem ser mais do que um grupo pop latino.
Com ritmos mais lentos para dançar junto com o seu amor, ou canções agitadas pra se soltar naquela festa, com certeza o Cnco terá uma música do seu agrado. Vale a pena pesquisar as traduções, já que eles cantam em espanhol.
Vamos finalizar então o post com uma música deles, novinha em folha! É tão inédita que eu só a ouvi duas vezes antes de decidir colocá-la aqui.
Estou cumprindo minha promessa anterior de não incluir músicas tristes por um tempo.
Então me dê a sua mão e vamos dançar um pouquinho!
Repare na sanfoninha, adorei esse toque brasileiro.
Dó, ré, mi, fá, vem bailar!